Calor pode aumentar em até 10% risco de infarto


É o momento de esquecer-se dos problemas e atribulações do dia a dia de trabalho. Porém, um item não pode ser deixado de lado e muito menos esquecido: a saúde.
Especialistas têm prometido verões cada vez mais quentes. Ano a ano recordes de temperatura são quebrados, com locais como Rio de Janeiro com termômetros batendo na casa dos 45°C. Estudiosos do clima apontam que o efeito estufa irá esquentar ainda mais a terra, com promessas de mais 5°C de elevação. E como isso pode afetar o corpo e deixar em risco eminente, a saúde.
Muitas são as doenças relacionadas aos dias quentes, como câncer de pele, desidratação, viroses típicas do verão, dermatites e intoxicações alimentares. E um órgão, que tecnicamente não ficaria tão exposto, pode sofrer e muito com temperaturas tão elevadas. É ele, o coração!

As altas temperaturas podem causar desidratação, alterando a viscosidade do sangue, a pressão arterial, o colesterol e a frequência cardíaca elevando o risco de sofrer de infarto e AVC. Pacientes que apresentam pressão muito alta, por exemplo, precisam ficar atentos a sintomas como vista embaçada, mal estar e tontura. Os medicamentos vasodilatadores podem apresentar efeitos contrários: potencializando a vasodilatação ou hipotensão, causando a perda de pressão. Isto é mais evidente e intenso nos idosos.
Com o tempo quente é natural que as artérias fiquem mais dilatadas, fazendo com que o sangue tenha mais espaço para circular. Quem toma medicamentos vasodilatadores, para pressão alta, podem ter esse efeito acentuado e sofrer o extremo oposto: hipotensão, ou seja, pressão insuficiente. Os principais sintomas são tontura e vista embaçada.
Como se proteger?
– Mantenha seu check-up médico em dia. Pessoas hipertensas ou que apresentam algum tipo de cardiopatia prévia, com uso contínuo de medicação, devem avisar ao médico sobre viagens ou possíveis desconfortos ao enfrentar altas temperaturas;
– Evite a exposição direta ao calor no período da manhã, horário com maior frequência dos casos de infarto;
– Fique atento a sintomas como tontura, formigamento constante e vista turva, podem ser sinais de alteração na pressão sanguínea;
– Viagens para o litoral devem ser bem monitoradas, principalmente em hipertensos, pois estes lugares costumam ser ainda mais quentes e podem diminuir o nível de pressão, aumentando os efeitos dos medicamentos. Quando for viajar de avião é importante ingerir alimentos leves e se hidratar adequadamente. Evite ingestão de bebidas alcoólicas nos voos;
– Abuse da ingestão de líquidos (não alcoólicos). Dica: água de coco pode ser uma excelente opção, pois além hidratar é uma excelente fonte de vitamina C e minerais como: cálcio, fósforo, magnésio, potássio e sódio;
– Mantenha a rotina de exercícios e escolha horários com menos exposição ao sol e com temperaturas mais amenas;
– Prefira roupas leves e de cores claras;
– Alimente-se com comidas menos gordurosas, dando preferência a saladas e carnes magras;
– Não abuse na ingestão de bebidas alcoólicas, o álcool desidrata o organismo e pode aumentar a perda de líquidos do corpo.

 

Fonte: SBHCI. Disponível em: <http://publico.sbhci.org.br/calor-pode-aumentar-em-ate-10-risco-de-infarto/> Acessado em: novembro de 2017.


Copyright © 2012 Todos os direitos reservados para Incorlages
Green TI