Mitos e verdades sobre colesterol e alimentação


O colesterol é um tipo de gordura essencial para o funcionamento do corpo humano. Ele está presente nos nervos, pele, intestino, cérebro, fígado, músculos e coração. No entanto, quando o colesterol considerado ruim (LDL) se torna excessivo no organismo, problema conhecido por dislipidemia, ele pode provocar a obstrução de vasos sanguíneos, aumentando o risco para infarto e outras doenças cardiovasculares.

Separamos a seguir alguns dos principais mitos e verdades sobre o colesterol e a alimentação:

Comer ovo aumenta o colesterol.
MITO — O ovo é considerado uma das fontes de proteína mais completas, além de conter vitaminas A, B2, B5, B6 e B12; ferro, zinco, cálcio, selênio, fósforo, entre outros nutrientes. Segundo explica a nutricionista Natália de Oliveira Carvalho, da Unidade Coronariana do Hospital Sírio-Libanês, as recomendações atuais indicam que a ingestão de um ovo ao dia pode ser aceitável, se outros alimentos ricos em colesterol forem limitados na dieta. Isso também vale para outros alimentos ricos em colesterol bom, como as castanhas, nozes e amêndoas, que devem ser consumidas entre duas a três unidades por dia devido a seu alto teor calórico.

Dietas que “cortam” carboidratos podem aumentar o colesterol.
VERDADE — Segundo a dra. Claudia Cozer Kalil, endocrinologista e coordenadora do Núcleo de Obesidade e Transtornos Alimentares do Hospital Sírio-Libanês, as dietas saudáveis devem conter todos os nutrientes: carboidrato, proteína e gordura. “Ao cortar totalmente os alimentos com carboidrato, as pessoas tendem a aumentar o consumo de proteína e gordura, elevando assim o colesterol”, explica.

Pessoas magras não têm colesterol alto.
MITO — Apesar de a dislipidemia ser mais comum nas pessoas acima do peso, pois elas geralmente seguem uma dieta desequilibrada, este problema também pode afetar as pessoas magras. “Algumas pessoas podem estar dentro do peso, mas exagerarem em alimentos gordurosos”, comenta a dra. Claudia. Além disso, histórico familiar de colesterol alto e algumas doenças, como diabetes, hipotireoidismo e síndrome de Cushing, também podem aumentar o colesterol no organismo.

Óleo de coco diminui colesterol e ajuda a emagrecer. 
MITO — O óleo de coco se tornou, nos últimos anos, o alimento da moda entre muitas pessoas que buscam uma vida saudável. No entanto, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, o óleo de coco tem aproximadamente 90% de gordura saturada, ou seja, aquela que pode aumentar o nível de colesterol ruim. Já a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia alerta que o produto, por si só, não tem capacidade de ajudar a emagrecer. Por isso, o óleo de coco não deve substituir os outros óleos e seu consumo máximo, por dia, deve ser de apenas uma colher de sopa (15 mililitros).

 

Fonte: Hospital Sírio Libanês. Disponível em <https://www.hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/mitos-verdades-sobre-colesterol-alimentacao.aspx> Acessado em: Fevereiro de 2018.


Copyright © 2018 Todos os direitos reservados para Incorlages
Green TI